Blog

Medicamentos Falsificados

RV Ímola 23/03/2017
0 Comentários

Cópia Blog de 28_Blog

 

O Brasil possui números preocupantes de falsificação de medicamentos. Cerca de 20% de todos os remédios que circulam por aqui são produzidos ilegalmente e oferecem riscos graves para a saúde. Por não passarem por inspeção de nenhum órgão regulamentador, esses produtos podem conter qualquer coisa, inclusive, substâncias venenosas que podem levar o indivíduo a óbito.

Por isso, recomenda-se uma série de cuidados ao comprar um remédio. Especialmente, aqueles voltados para doenças graves e de maior valor agregado e que são os maiores alvos de falsificação.

E para orientar sobre os principais procedimentos na hora de adquirir um remédio, nossa farmacêutica Débora Reis, dá algumas dicas. Veja:

 

Compre apenas em farmácias regularizadas

Jamais consuma um medicamento de outra fonte que não uma farmácia. Para saber se o estabelecimento é de confiança, veja se a farmácia possui certidão do Conselho Regional de Farmácia dentro do prazo de validade. Por lei, as farmácias são obrigadas a expor a sua certidão em local público.

 

Verifique a integridade do produto

Produtos com embalagens violadas correm sério risco de terem passado por manipulação de terceiros. Lacres rompidos e manchas ou falhas na impressão das embalagens são indícios de que o remédio foi alterado após sair da fábrica.

 

Selo de Identificação

Todos os remédios possuem um selo metalizado que, ao serem raspados, revelam o código de identificação do produto.

 

Prescrição médica

Sempre que possível, adquira o remédio da marca indicada pelo médico. Siga sempre à risca a composição do medicamento indicado.

 

Nota Fiscal

Peça a nota fiscal do produto. Isso é uma garantia de que ele possui procedência conhecida.

 

O que fazer em caso de suspeita?

O primeiro procedimento é ligar para SAC da fabricante, cujo número deve constar da embalagem, e confirmar número de lote do produto.

Também é possível procurar a Vigilância Sanitária do município e verificar a procedência a partir das informações do produto (por isso, a importância da nota fiscal).

Há ainda o número da Anvisa para queixas e denúncias, que é o: 0800-642-9782.

 

Riscos

É difícil dimensionar o efeito que um medicamento falsificado pode causar. Em casos extremos, o consumo de substâncias tóxicas a determinados indivíduos podem levar o indivíduo a morte.

Segundo a Anvisa, é “impossível” quantificar o número de óbitos em função do uso de medicamentos no Brasil. Mas eles podem acontecer, se usados por tempo prolongado.

 

Maiores alvos

Os remédios voltados para disfunção erétil (como o Viagra e o Cialis) são as maiores vítimas da falsificação, assim como aqueles voltados para doenças raras e de alto valor agregado.

 

Leia também: Armazenagem e Manipulação de Remédios em Casa | Medicamentos Vencidos: O Que Fazer

Voltar