Blog

Os cuidados com o transporte de vacinas

RV Ímola 11/07/2017
0 Comentários

Blog Vacina_Blog

 

Composta por partículas inofensivas de bactérias ou vírus, as vacinas são materiais sensíveis que requerem extremo cuidado em sua manipulação. De sua saída do laboratório à entrega às farmácias ou unidades de saúde – e, em seguida, aos pacientes –, elas devem ser protegidas para que não sofram nenhum dano ou variação térmica. Afinal, são situações que podem acabar com a eficácia do medicamento e, consequentemente, prejudicar a saúde dos futuros pacientes.

 

Por isso, Adriana Oliveira, gerente de Qualidade da RV Ímola, operador logístico referência em saúde, destaca a importância do investimento em tecnologia e qualificação profissional para este tipo de transporte. “As vacinas são medicamentos termolábeis, ou seja, devem permanecer a temperaturas de 2 a 8 ºC. E a nossa preocupação é manter esse clima durante toda a etapa logística”, destaca.

 

Dessa forma, o material deve ser transportado sempre numa caixa isotérmica para protegê-los do contato com o ambiente externo. Embora não seja obrigatório, o uso de veículos refrigerados é essencial como contingência, já que os isopores possuem tempo limitado de proteção e uma viagem, muitas vezes, pode se tornar mais longa que o esperado.

 

Na RV Ímola, destaca Adriana, todos os veículos são qualificados e monitorados antes de sair para a rua. Além disso, registros de temperatura são instalados na própria caixa térmica e controlados à distância. Tudo isso garante que o material chegará ao local de entrega com a mesma eficácia com a qual saiu da fábrica.

 

“A maior preocupação é depois, quando chega às farmácias, às unidades de saúde e ao paciente, que, muitas vezes, não tomam o mesmo cuidado que o operador logístico”, lamenta a farmacêutica.

 

Adriana sugere então algumas medidas essenciais para evitar a avaria do medicamento. Entre elas estão:

 

– Não deixar as vacinas por muito tempo na caixa de isopor, já que a isotermia dura por apenas algumas horas.

 

– Guardar as vacinas em uma geladeira, desde que se certifique de que a temperatura esteja entre 2 e 8 ºC.

 

– Nunca armazená-las nas prateleiras localizadas na porta dos refrigeradores, pois esta parte é mais suscetível ao aquecimento.

 

 

– Não deixar o medicamento em contato diretamente com o gelo, pois a temperatura pode cair demais, a ponto de tornar a vacina ineficaz.

 

– Pelo mesmo motivo, nunca colocar num congelador.

 

Deixe uma resposta

Voltar