Blog

Setor Logístico: mercado de trabalho promissor

RV Ímola 23/05/2017
0 Comentários

 

O mercado de trabalho é uma das grandes preocupações dos brasileiros hoje em dia. Mas mesmo neste cenário, algumas áreas continuam promissoras por conta das novas demandas vindas da indústria, como a Logística, por exemplo.

 

O setor logístico cresceu muito nos últimos anos. Isso porque as empresas mudaram a forma como tratam o gerenciamento e transporte de seus recursos. Antes deixada em segundo plano, a logística hoje virou se tornou peça fundamental para a estratégia de crescimento de qualquer companhia.

 

Pelo fato de sua profissionalização ser algo recente, a logística ainda carece de pessoal especializado. Atualmente, muitas das funções são ocupadas por administradores e engenheiros. Mas muitos cursos voltados para a área estão sendo criados, em técnico e graduação.

 

Saúde é destaque

 

Dentro da logística, o segmento voltado para a saúde é um dos mais promissores. A indústria farmacêutica, por exemplo, deve crescer 10% neste ano. Já os hospitais estão voltando cada vez mais a sua atenção para o gerenciamento de recursos e também passaram a procurar por serviços de operadores especializados.

 

Por isso, se você estiver em dúvida sobre a profissão que irá seguir, a área logística pode ser a escolha que renderá muitas conquistas no futuro. Mas para ser um bom profissional, é preciso se especializar e procurar atender ao perfil que o mercado pede.

 

A nossa diretora administrativa, Patrícia Moreni, destaca as 5 principais qualificações do profissional de logística, confira:

 

  • Manter um excelente relacionamento com clientes externos e internos, representando a missão e valores da empresa;
  • Agir proativamente frente às necessidades do cliente e oscilações do mercado;
  • Ter visão sistêmica e planejar de maneira integrada;
  • Senso de urgência e capacidade de reagir rapidamente revendo prioridades;
  • Ter perfil flexível e capaz de adaptar-se aos diversos setores e cenários internos e externos.

 

“Entendo que atualmente já exista a urgência por informação de qualidade e rapidez na resposta frente a problemas apresentados pelos clientes ou mercado em geral. Para os próximos anos acredito que essa urgência será suprimida por processos mais ativos, que consigam predizer as necessidades dos clientes”, ressalta Patrícia.

 

 

Deixe uma resposta

Voltar