Imprensa

Rede de Saúde se prepara para ajuste de preço nos medicamentos

RV Ímola 06/05/2019
0 Comentários

unid um 148

 

Todo fim de março o Governo publica no Diário Oficial uma porcentagem de aumento que os fabricantes podem fazer em medicamentos. Em 2018, o governo liberou o reajuste de até 2,84%. Em 2017, até 4,76%. Em 2016, até 12,5%. Em 2015, até 7,7%. E em 2014, até 5,68%. Este ano poderá ser de até 4,33%.

A RV Ímola, nos meses de março, costuma aumentar em 30 a 40% o volume de serviço em relação aos
outros meses do ano. Em 2019 a empresa pretende aumentar o faturamento em 55% em relação ao ano
passado.
1. O reajuste nos preços de medicamentos faz alguma diferença no ritmo de produção da RV Ímola?

Roberto Vilela: Sim, o mês de março é considerado uma “pré-alta” nos preços de medicamentos reajustados anualmente. Temos um aumento significativo de movimento, tornando-o o mês mais importante do ano, já que a média de aumento é de 30 a 40%, e esse ano a RV Ímola pretende aumentar o faturamento em 55% ao fim do mês de março.
2. Na economia interna da empresa, qual é a importância desse mês?

Roberto Vilela: Março é o principal mês do ano e sempre temos uma movimentação atípica na empresa, aumentamos a nossa produção em torno de 40% em relação aos outros meses do ano, além disso, com a entrada de novos clientes em relação ao ano passado, devemos aumentar o faturamento em torno de 55%.
3. Como a RV Ímola se preparou para o reajuste desse ano?

Roberto Vilela: Aumentamos o número de equipamentos e veículos, além de investirmos em automação, buscando sempre melhorar a inteligência logística para melhor atender os nossos clientes. A RV Ímola está sempre inovando para sempre buscar os melhores resultados no mercado.

Voltar