Armazenamento de produtos hospitalares e a importância do mapeamento térmico - RV ÍMOLA

Blog

Armazenamento de produtos hospitalares e a importância do mapeamento térmico

RV Ímola 23/09/2021
160 Comentários

O armazenamento de medicamentos é uma etapa essencial para que as indústrias farmacêuticas garantam que seus produtos estejam de acordo com as normas.

Armazenamento de produtos hospitalares exige fiscalização e manutenção periódica para garantir a qualidade da carga em estoque, inclusive em relação à temperatura que deve atender às normas da ANVISA.

 

Mapeamento térmico em armazenamento de medicamentos

 

armazenamento de produtos hospitalares

Logo, para conservar propriedades químicas e integridade de medicamentos e imunobiológicos, se faz necessário um mapeamento térmico, processo que verifica se as condições preestabelecidas pelos fabricantes e agências reguladoras, em relação aos limites de temperatura e umidade no armazenamento de produtos hospitalares estão sendo respeitadas.  

 

Ainda sobre o mapeamento, a ideia central desta prática é registrar os níveis de temperatura, analisar a homogeneidade e estabilidade térmica durante o armazenamento e distribuição de medicamentos, além de identificar pontos quentes e frios dentro da estrutura para registrar e focar o monitoramento local nesses locais em específico. 

 

 

  • Etapas do mapeamento térmico

E para a execução de um mapeamento térmico ser realizada de forma organizada, com credibilidade e eficiência, é preciso montar uma estrutura com base em etapas a serem cumpridas.

 

Veja abaixo os processos que envolvem o mapeamento:

 

  • Planejamento: nessa primeira fase, é feita a análise do local de armazenagem de medicamentos verificando fontes de energia, volume do espaço, locais de risco e locais com tráfego de pessoas. Em casos de ambiente climatizado, é preciso também fiscalizar a instalação que o mantém refrigerado. 

 

  • Documentação: após o planejamento, é preciso documentar tudo o que foi analisado na rotina de testes como quantidade de sensores, posicionamento dos equipamentos, cálculos estatísticos e definição de limite aceitável de variáveis de temperatura e umidade durante o armazenamento de insumos hospitalares.

 

  • Execução: posteriormente aos registros, se inicia o processo de colocação dos data loggers nas áreas de risco do armazém climatizado para medir as condições climáticas internas. 

 

  • Avaliação dos resultados: depois do passo a passo anterior, é hora de avaliar os resultados dos testes para ter certeza quais são os pontos de calor e frio do ambiente, definindo assim qual é a região que coloca em risco as propriedades físico-químicas dos medicamentos. 

 

Diante do exposto, é notório que o controle térmico deve ser prioridade nos cuidados necessários durante o armazenamento de produtos hospitalares, uma vez que com a temperatura dentro dos padrões ideais, se reduz o risco tanto para os pacientes que vão adquirir os medicamentos após a distribuição, quanto para a indústria farmacêutica, anulando possíveis prejuízos financeiros por invalidez da carga. 

 

A RV Ímola conta com sistemas que geram mais excelência à logística hospitalar. A empresa utiliza tecnologia avançada para agilizar e racionalizar as operações, trazendo mais segurança aos processos de armazenamento e distribuição de medicamentos. 

 

Entre em contato e saiba mais!

Clique aqui e siga nossa página no LinkedIn.

Para mais notícias sobre armazenagem de medicamentos, acesse aqui.

Voltar