Como construir indicadores de desempenho para hospitais? - RV ÍMOLA

Blog

Como construir indicadores de desempenho para hospitais?

RV Ímola 05/08/2022
0 Comentários

A avaliação de desempenho de uma empresa funciona como uma forma de acompanhar sua produtividade. 

 

Quando se fala em desempenho de um hospital, podemos pensar em diversos departamentos e serviços que precisam ser monitorados e entendidos para, assim, avaliarmos de fato a qualidade da assistência prestada desde o momento em que o paciente entra no estabelecimento. 

 

Esses indicadores fornecem informações importantes provenientes de diferentes métodos de medição de desempenho como inspeções, pesquisas de satisfação, auditoria de terceiros e dados estatísticos de sistemas de gestão hospitalar.

Como construir indicadores de desempenho para hospitais?

Com o aumento de demanda pelos serviços de saúde, é de se esperar que organizações passem a reavaliar processos e examinar com cautela como determinados dados podem afetar sua produtividade. Afinal, é crucial manter a eficiência e serviço quando estamos falando de vidas. 

 

Por isso, pode-se destacar três categorias de indicadores que todo gestor deve se atentar:

 

Operacional

  • Taxa de ocupação

Esse indicador é o percentual entre o número total de pacientes atendidos e os leitos disponíveis, demonstrando, assim, se há necessidade de mais espaço no hospital ou não.

 

  • Intervalo de substituição

Por meio do tempo médio que o centro cirúrgico fica ocioso, é possível avaliar como está a administração desse bloco do hospital e entender como isso afeta os pacientes que estão na fila para fazer cirurgia. 

 

Financeiro

  • Taxa média de preços

Equivale a quanto o hospital cobra de um paciente, o que demonstra a eficácia da gestão em manter o lucro e equilíbrio financeiro. 

 

  • Salários e adendos

Registra o valor gasto não só com os salários, mas também com os benefícios vinculados a eles e pode ajudar a determinar quais contratos devem ser mantidos. 

 

  • Tempo médio de processamento

É o tempo e valor médio que os planos de saúde repassam para o hospital, o que pode ser importante para avaliar se vale a pena continuar com eles e os benefícios que trazem para a empresa. Por exemplo, se a média for baixa, significa que o hospital recebe rápido e repassa menos custos para o paciente. 

 

Satisfação do cliente

  • Tempo de espera

É o período médio que um paciente aguarda até ser atendido, o que se relaciona diretamente com a satisfação dele e sua taxa de retorno.

 

  • Pacientes x equipe médica

Dado importante para avaliar se há médicos em falta ou excesso para atender o número médio de pacientes, garantindo maior produtividade e equilíbrio às equipes.

 

  • Erros médicos

Esse indicador é crucial para entender o número de vezes que uma prescrição de medicamentos ou tratamentos foi refeita ou feita erroneamente, tanto no ambulatório quanto com pacientes internados.

 

  • Satisfação do paciente

Por meio de questionários, é possível entender a realidade de quem passou pelo hospital e avaliar como melhorar o atendimento e a eficiência de processos. 

 

Um setor extremamente importante na gestão hospitalar é a emergência, por isso indicadores como tempo de espera, tempo de hospitalização e número de desistências nesse departamento precisam de atenção especial. Afinal, é essencial unir rapidez e precisão para garantir que não faltem leitos ou profissionais e a pessoa seja atendida adequadamente.

 

A partir de indicadores como estes, um gestor consegue entender como melhorar sua produtividade e criar metas que o ajude a encontrar oportunidades. Com melhorias contínuas e atenção a detalhes, é possível construir uma gestão hospitalar responsável que valorize a vida e garanta a sustentação do negócio. 

 

 

 

 

 


Por Patrícia Lazzarini

Os comentários estão fechados.

Voltar