Descentralização, inovação e logística: Entenda os grandes desafios da distribuição farmacêutica em 2023 - RV ÍMOLA

Blog

Descentralização, inovação e logística: Entenda os grandes desafios da distribuição farmacêutica em 2023

RV Ímola 12/01/2023
272 Comentários

Imagine fazer mais de 50 mil entregas por dia, com mais de 4.500 veículos, que trabalham 24hs por dia na maioria das cidades do Brasil.

 

Este é o funcionamento complexo que a Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan) enfrenta e que muitas empresas transportadoras de medicamentos também precisam lidar em diferentes escalas. Uma abordagem que exige estratégia, tecnologia e diferenciação para funcionar de maneira eficiente que garanta a qualidade do produto sendo manuseado, em especial se for termolábil. Por isso, é preciso ficar atento aos três desafios a seguir no ano que começa.

Descentralização

É possível perceber que cada empresa tem suas especialidades e potenciais diferentes, algo que pode ser aproveitado de muitas formas.

Um distribuidor pode ter uma abrangência regional, mas ganhar escala por meio de parcerias e associações que o permitem chegar ao Brasil todo.  Dessa forma, além de ele aproveitar essa oportunidade, a cadeia ganha muito ao trazer agilidade para o processo como um todo e reunir diversas empresas que têm características e habilidades únicas.

Segundo o presidente da Abradilan, esse formato é essencial para uma cultura colaborativa e troca de experiências que fomenta o mercado: “Promovemos eventos com interação e, a partir daí, vamos trocando ideias e propondo ações, fazendo visitas e orientando para que todos consigam se desenvolver e prosperar.”

 

Inovação

Inovar é essencial para a sobrevivência de qualquer negócio, mas quando pensamos em uma transportadora de medicamentos parece ser ainda mais. Afinal, trabalha-se com um produto que exige muito cuidado e eficiência para assegurar que chegue até o paciente em seu melhor estado. Para isso, a tecnologia tem ajudado – e muito – o setor. 

 

Na RV Ímola, como a maior distribuidora de medicamentos do país, aprendemos a trabalhar constantemente com recursos que nos auxiliassem a lidar com índices importantes para o sucesso do nosso trabalho. Por exemplo, nosso sistema CLIF é responsável pelo controle de estoque desde recebimento e conferência do lote até a entrada na unidade de consumo ou paciente, unindo um sistema WMS (Warehouse Management System) a outro de Supply Chain para criar algo ainda mais robusto e completo. 

 

Além disso, tecnologias como o armazenamento horizontal Logimat, antecâmaras climatizadas e sistemas de rastreamento com ferramentas GPRS e GSM são inovações na gestão de risco que nos auxiliam a dar rapidez às tomadas de decisão, mitigar riscos e prevenir perdas.

 

Logística

Dessa forma, fica claro ver como uma boa logística significa atenção e procedimentos que cuidam de diversos fatores da cadeia para garantir competitividade a qualquer empresa do ramo. Pode-se dizer que a descentralização de processos e a inovação constante são fatores importantes para construir uma logística eficiente e disruptiva que vá agregar ao mercado e a empresa que atuam.

 

Em 20 anos de história, a RV Ímola tem mais de 7 anos sem ocorrências de sinistralidade porque preza por esse compromisso diário com a qualidade e realmente acredita que, independente dos desafios que 2023 possa trazer, com um bom parceiro ao seu lado, sua empresa pode se destacar no mercado e crescer com processos cada vez mais produtivos e assertivos.

 

Essa é a minha alegria!

Por Roberto Vilela

Voltar