Direito e indústria farmacéutica: entenda como o acesso a medicamentos afeta sua empresa e a sociedade. - RV ÍMOLA

Blog

Direito e indústria farmacéutica: entenda como o acesso a medicamentos afeta sua empresa e a sociedade.

RV Ímola 08/06/2023
160 Comentários

O acesso a medicamentos se torna cada vez mais difícil e brasileiros precisam ir atrás do seu direito da Constuição por meios mais trabalhosos. 

 

Segundo a Constituição de 1988, a saúde é um direito humano fundamental com proteção jurídica no âmbito nacional. Isso não só envolve leis e garantias do direito protegidas pelas páginas desse documento, mas também prevê um ciclo ainda maior de compromisso do governo com políticas públicas e serviços de saúde que de fato atendam a população.

Foi assim que surgiram soluções como o SUS, hospitais e unidades de atendimento que englobam exames e consultas de diversas áreas. No entanto, apesar de ser eficiente de muitas formas, a saúde no Brasil tem suas críticas à demora no atendimento, ao excesso de encaminhamentos, à falta de médicos e às deficiências de equipamentos e estrutura. 

Dessa forma, ao longo dos anos, as pessoas foram se tornando dependentes de planos, mas, mais do que isso, de medicamentos caros que não podem pagar, o que cria uma dificuldade de tratamento e afeta a vida de muitos pacientes.

Não é à toa que se tem visto cada vez cidadãos usando o sistema legal para ter acesso a medicamentos.

 

Esse fenômeno se chama judicialização da saúde, que consiste na reclamação por bens e serviços de saúde na justiça. 

 

Como as empresas da indústria farmacêutica entram nisso?

Com essa situação, muitas pessoas acabam dependendo dos medicamentos das farmácias e seus valores que nem sempre cabem em seus bolsos, o que dá à indústria um papel importante de melhorar esse acesso. Como? Por meio de melhorias de processos, redução de custos e, consequentemente, diminuição dos preços finais desses fármacos. 

Afinal, muitos fabricantes de medicamentos podem usar sua influência para fazer a diferença e garantir que esse direito à saúde seja melhor aproveitado pela população, sem perder em lucro ou faturamento da empresa. É possível encontrar formas de incentivar o mercado a crescer junto investindo na implantação de tecnologias que agilizem o processo, em pesquisar para encontrar soluções mais baratas e em parcerias de logística hospitalar.

Uma parte essencial para essa melhor distribuição e acesso de medicamentos é a logística por trás desse transporte, permitindo que chegue até os lugares mais remotos do Brasil e que esteja ao alcance de todos. Especialistas como a RV Ímola funcionam exatamente para tornar novos lugares mais acessíveis sem perder em segurança e com o custo-benefício sempre balanceado. 

Como pode ver, fazer a produção, transporte e armazenamento de medicamentos vai muito além do processo e da operação, é preciso entender como estamos inseridos na sociedade para poder ver nosso papel e como podemos ajudar na garantia de direitos e deveres perante a lei de todos no país. 

Acesse nosso blog e nossas redes sociais para saber mais: FacebookInstagram e Linkedin

 

Por Patrícia Cardozo

Voltar