Principais desafios da Cadeia de Suprimentos Hospitalar - RV ÍMOLA

Blog

Principais desafios da Cadeia de Suprimentos Hospitalar

RV Ímola 21/12/2021
0 Comentários

A gestão de Supply Chain na área hospitalar tem como grande desafio, atingir o equilíbrio entre os custos internos onde no ranking de gastos hospitalares , a logística de suprimentos (mat/med) encontra-se em segundo lugar atualmente e melhorar a qualidade do serviço oferecido ao paciente. 

 

Como ter uma Gestão de Suprimentos bem sucedida?

Principais desafios da Cadeia de Suprimentos HospitalarAo longo desses mais de 8 anos de experiência aqui na RV, falo seguramente que o princípio de tudo que envolve Supply Chain é: planejamento. 

 

E, quando estamos falando em clínicas e hospitais, esse plano de ação precisa envolver toda a cadeia logística , desde a compra de materiais hospitalares e medicamentos, levando-se em consideração o melhor custo-benefício junto aos fornecedores, bem como o gerenciamento e  controle do estoque, além de atenção à administração do capital de giro. 

 

Processos que envolvem a Cadeia de  Suprimentos

Deste modo, alguns processos ajudam a estruturar o gerenciamento hospitalar como:

 

  • Fazer a gestão de demandas; 
  • Prever o consumo;
  • Buscar os melhores contratos e preços;
  • Providenciar a logística de armazenagem e transporte de medicamentos;
  • Minimizar as perdas através da rastreabilidade dos produtos até a administração aos pacientes e efetuar o controle de dispensação pelo FEFO;
  • Administrar o financeiro do hospital em conjunto com o faturamento e a análise das glosas.

 

E como é possível equilibrar os custos e manter a qualidade do serviço?

 

Eu sempre falo que estipular metas factíveis e, posteriormente, analisar a fluidez dos processos é  o caminho certo para atingir o objetivo desejado. O sucesso é ter uma visão macro do cenário atual e conseguir estimar gastos e planejar melhorias no hospital, por exemplo. 

 

Integrar os setores bem como as equipes, fazer com que eles conversem entre si, criando um ambiente onde todos se ajudam, também é um ponto positivo.

 

Aqui na RV Ímola por exemplo, além das ações anteriores, investimos também em sistemas de alta tecnologia para estarmos sempre atentos nas etapas que envolvem a logística hospitalar, tendo então, o total controle de tudo o que acontece, desde a chegada dos medicamentos, até a saída do centro de distribuição para o sistema de saúde e consumidor final, ou na gestão intra hospitalar. Essa é uma forma de reduzir futuros prejuízos e, consequentemente, gastos desnecessários na cadeia de suprimentos, já que é possível monitorar e promover a rastreabilidade de medicamentos. 

 

Portanto, a logística de medicamentos precisa envolver organização,definição de metas, análise de resultados e inclusão de soluções eficientes  que viabilizem manter o bom funcionamento, nesse caso de hoje, de um hospital, com custos reduzidos , qualidade adequada e rentabilidade saudável   

 

Por:  Patrícia Lazzarini

Os comentários estão fechados.

Voltar