Produtos termolábeis: armazenagem e transporte sem comprometer a qualidade - RV ÍMOLA

Blog

Produtos termolábeis: armazenagem e transporte sem comprometer a qualidade

RV Ímola 08/02/2022
160 Comentários

Produtos termolábeis possuem alta sensibilidade térmica e demandam atenção desde o processo de fabricação até as fases de manuseio, armazenagem e transporte.

 Caso as condições do ambiente não estejam de acordo com as indicações do fabricante e as recomendações da ANVISA, é possível que os medicamentos sofram perda das propriedades químicas e até mesmo, entre em estágio de decomposição.

 

Adriana Oliveira

Um bom exemplo de produtos termolábeis são as vacinas, inclusive os imunizantes contra a Covid-19, e a temperatura ideal de refrigeração é entre 2ºC e 8ºC. Há também os que precisam ficar congelados, necessitando então de um armazenamento em câmara fria em temperaturas negativas. 

Durante o manuseio, troca de ambiente ou recebimento e retirada de medicamentos sensíveis, é preciso ter muito cuidado. Fazer um planejamento e treinamento com a equipe é essencial para que a temperatura exterior não interfira na qualidade do produto na hora desses processos. 

 

Monitoramento durante o transporte de medicamentos 

 

Quando falamos em transporte de medicamentos termolábeis, o monitoramento é um grande diferencial que possibilita controlarmos todo o percurso a fim de evitar qualquer movimentação que prejudique a carga. 

 

Aqui na RV por exemplo, contamos com frota própria equipada com refrigeração, câmaras frias, higienização e sanitização. 

 

Além disso, softwares de última geração nos ajudam a monitorar a temperatura e umidade dentro dos veículos, a abertura das portas dos caminhões durante o trajeto e se a rota está sendo feita em segurança. 

Portanto, investir em tecnologia de manutenção e monitoramento com alertas sonoros e visuais, qualificação do equipamento e da equipe, sem dúvidas, garante o sucesso e uma gestão de qualidade de transporte e armazenagem de produtos termolábeis. 

 

A prioridade sempre será manter as substâncias na temperatura ideal, com o mínimo possível de variação para que seja preservada suas características e assim ser oferecida em segurança aos pacientes e sistema de saúde. 

 

 


Por: Adriana Oliveira

Voltar