Você já ouviu falar em Síndrome de Gabriela? - RV ÍMOLA

Minuto com a Qualidade

Você já ouviu falar em Síndrome de Gabriela?

RV Ímola 31/08/2021
262 Comentários

Já tentaram te convencer falando umas dessas frases abaixo:

 

  • “Vamos fazer assim, porque sempre foi assim”;
  • “Eu sou assim mesmo e nada vai mudar”;
  • “Aprendi assim, já deu certo uma vez e sempre será assim”;
  • “Em time que tá ganhando não se mexe”;
  • “Não dá para fazer de outro jeito, assim é ruim”;
  • “Por que fazer diferente? Sempre deu certo, não precisa mudar”.

 

Essas são algumas das frases mais usadas pelos portadores da Síndrome de Gabriela:  pessoas que são contrárias a mudanças. Essa Síndrome é caracterizada pela falta de flexibilidade, dificuldade de mudar, de se adaptar à nova realidade, levando pessoas e organizações a se manterem na zona de conforto, impedindo a inovação (no sentido mais simples da palavra: “ação nova”) e a busca pela melhoria contínua.

O termo “Síndrome de Gabriela” é proveniente da música “Modinha para Gabriela”, de Dorival Caymmi e alusivo à música tema da atriz Sonia Braga, na novela Gabriela (Década de 1970), de Jorge Amado, que diz:

“Eu nasci assim, eu cresci assim, eu vivi assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim, Gabriela.”

As pessoas que possuem essa síndrome demonstram um comportamento de inflexibilidade e comodismo, bem como uma resistência a sair da sua zona de conforto. Os sintomas, geralmente, começam a surgir no ambiente de trabalho e nas relações mais próximas, a pessoa ou organização com a síndrome tem a falsa sensação de progresso, mas essa sensação está baseada apenas em processos e ações que, a longo prazo, podem se tornar insustentáveis. Resumindo: você não está resolvendo seus problemas, está apenas postergando-os, transformando em uma bola de neve para o futuro.

Pensar e agir como se não fosse necessário mudar e ter dificuldades em adaptar a novas ideias, são questões perigosas, já que impedem a modificação de padrões, mantém a pessoa sempre dentro da sua zona de conforto e, consequentemente, faz com que boas oportunidades sejam perdidas.

O principal remédio contra a Síndrome de Gabriela é a MUDANÇA!

MUDAR a maneira como fazemos as coisas;

MUDAR como enxergamos o mundo e como entendemos o que é certo e errado.

A mudança é algo realmente difícil as vezes, mas temos que começar e dar o primeiro passo… É preciso coragem para realmente fazer mudanças que tenham impacto verdadeiro. E não falo somente de ambientes empresariais, mas da nossa vida também.

A Síndrome de Gabriela é, ao contrário do que muitos pensam, bastante contagiosa, e pode estar impedindo que você evolua como pessoa e no âmbito profissional. Precisamos, entender que tudo é mutável e sempre é possível melhorar e evoluir em todas as vertentes da vida, e que é necessário encontrar novos direcionamentos e se reinventar a cada dia.

Equipe da Qualidade

Voltar